Circuito Puig i Cadafalch: uma proposta diferente

puig_cadafalch

Você já ouviu falar de Puig i Cadalfach? Com certeza não! Todos os turistas apaixonados por arquitetura vem a Barcelona para conhecer as obras do Gaudí. Poucos são os que conhecem Domènech i Montaner e Puig i Cadalfach. Estes dois são duas feras do modernismos catalão, dois arquitetos contemporâneos de Gaudí que ajudaram a embelezar a cidade de Barcelona durante o modernismo.

Eu confesso que gosto muito das obras do Gaudí, realmente ele é Hors Concours. Só que eu acho muito injusto que Puig i Cadalfach e Domènech i Montaner não tenham o mesmo protagonismo que Gaudí. Por isto, eu resolvi colocar o Puig i Cadalfach no mapa dos turistas brasileiros através deste post. Vamos dar uma voltinha pelas obras de Puig i Cadalfach e descobrir como ele também é um cara super interessante.

Puig i Cadafalch foi arquiteto, político e professor universitário. Durante a Guerra Civil Espanhola se refugiou na França, onde deu aulas de arquitetura na universidade. Durante o período do franquismo foi proibido de atuar como arquiteto porque era considerado um catalanista (alguém que defendia a independência da Catalunha). Puig i Cadafalch vai ser um grande apaixonado e estudioso das obras românicas da Catalunha e graças e ele muitas serão preservadas, restauradas e protegidas de ladrões. Por tudo isto, eu sou mega fã deste arquiteto.

O estilo arquitetônico de Puig i Cadafalch é facilmente reconhecido. Todas as suas obras tem um estilo medieval, considerado no período com uma arquitetura nacional por remontar os tempos de glória da Catalunha.

Sugestão de passeio:

Você pode tirar uma manhã para fazer o percurso das casas de Puig i Cadafalch. Quase tudo pode ser feito a pé, de bicicleta ou mesmo com transporte público. Comece pela casa Martí i Puig, siga para a casa Amatller a pé. Continue caminhando pelo passeig de Gràcia até chegar a av. Diagonal. Gire à direita e vá até a casa Baró de Quadras, siga mais um pouco, pela av. Diagonal, até a casa de les Punxes. Siga agora pela calle Provença e gire Passeig de Sant Joan, onde está a casa Macaya. Pegue o metro L4 vá até a estação urquinaona e mude de metro para a L1. Desça na Plaza España e vá até o Caixaforum situado na antiga fábrica Casaromona.

O que ver:

Casa Martí i Puig:

casa_marti_puig

Esta casa foi construída entre 1895 e 1896 a pedido da família política do industrial Francesc Vilumara. Na fachada é possível ver referências a indústria têxtil e aos gostos dos donos da casa. A casa tem um estilo neogótico que se vê com claridade. A obra foi uma das primeiras feitas por Puig i Cadalfach na cidade de Barcelona. Vale destacar a estátua de São José de Josep Llimona, um importante escultor do período do modernismo, e também a de São Jorge matando o dragão.

saojose

janela_martipuig

Na parte de baixo da casa está o restaurante Els Quatre Cats, um ponto de encontro de artistas como Ramon Casas, Santiago Rusiñol i Pablo Picasso nos anos de 1897 i 1903.

Endereço: calle de Montsió, 3

Casa Amatller:

telhado_amatller

Do ladinho da Casa Batlló, bem discreta, está a Casa Amatller. Antiga residência do chocolateiro Antoni Amatller e da sua filha Teresa. A casa foi reformada por Puig i Cadafalch entre os anos de 1898 a 1900. A fachada e o interior são exemplos magníficos do modernismo catalão e da riqueza dos industriais da Catalunha do final do século XIX e começo do XX.

A fachada tem muitos elementos medievais, que podem ser visto, principalmente, nas janelas e portas da casa. Na parede exterior Puig i Cadafalch aplicou o esgrafiado, uma técnica italiana, que pelos seus desenhos realizados em estuque se assemelham a um papel de parede. No alto da fachada o arquiteto aplica um teto escalonado, lembrando as casas dos Países Baixos. Dentro a casa é ricamente decorada com vidrais, madeira policromada, sedas, mosaicos e ferro forçado.

interior_amatller

Para saber mais sobre a casa, entre neste post! A casa pode ser visitada e eu super recomendo a visita.

Endereço:Passeig de Gràcia, 41

Palau Barò de Quadras:

casa-baro-quadras

O industrial Manuel de Quadras i Feliu, Barão de Quadras, pediu a Puig i Cadafalch que reformasse uma antiga casa de aluguel e a convertesse em residências dos barões. Puig i Cadafalch trabalhou na reforma entre os anos de 1904 e 1906 incorporando elementos modernistas e luxuosos tanto no interior da casa como no exterior.

detallebaroquadras

O interior está decorado com cerâmicas de estilo islâmicos e vidrais coloridos e espetaculares. Já a fachada ostenta um estilo neo-góticos, lembrando os palácios medievais do norte da Europa. Ela também está ricamente ornamentada com esculturas de Arnau Eusébio, um importante escultor dos tempos modernistas. Destaco a estátua de São Jorge, padroeiro da Catalunha e um dos símbolos do movimento independentistas.

saojorge_baroquadras

Casa de las Punxes ou Casa Terradas:

Casa de les Punxes está situada entre as calles de Rosselló, Bruc e av. Diagonal, no bairro do Eixample. Quando o prédio foi construído ali, praticamente, não tinha nada ao redor. Em 1905, Bartomeu Terradas Brutau, um rico industrial têxtil, pediu a Puig i Cadafalch que construísse uma casa para sus três irmãs: Angela, Josefa e Rosa. A título de curiosidade Bartomeu foi o segundo presidente do recém criado F. C. Barcelona e era muito amigo de Puig i Cadafalch.

Casa de les Punxes, um castelo feito para 3 irmās. Arquiteto Puig i Cadafalch. @casadelespunxes

Una foto publicada por Sol de Barcelona (@soldebarcelonablog) el

O arquiteto construíu três edifícios em um e com três entradas, cada uma para uma das irmãs que moravam no apartamento do primeiro andar e alugavam o resto. O prédio foi concebido como um castelo medieval, com diferentes estilos arquitetônicos e seis torres pontiagudas que conferem o nome popular de casa de les Punxes (puntas em catalão). O alto do edifício foi decorado com mosaicos que fazem referências as irmãs: um anjo, rosas e um relógio solar. Em um dos mosaicos está um São Jorge, padroeiro da Catalunha.

casadelespunxes

Desde o verão de 2016, a casa pode ser visitada. O percurso consiste em uma visita guiada por fora do prédio, com explicações sobre a fachada, subida ao terraço da casa e um passeio pelo interior do apartamento principal onde se vê uma representação virtual da lenda de São Jorge. Infelizmente, o apartamento principal não conserva a decoração original. Dizem que durante a Guerra Civil Espanhola o apartamento foi usado como hospital e por isto a decoração se perdeu.

Vista do telhado

Vista do telhado

A visita ao terraço é a parte mais interessante. Lá no alto o visitante tem uma linda vista de Barcelona, principalmente da av. Diagonal e da Sagrada Família. Também é possível entrar nas torres pontudas, que durante muito tempo foram usadas para lavar roupa, estender roupa ou mesmo como estúdio de artistas. No interior das torres tem uma exposição sobre a casa, sobre a família Terradas e também sobre Puig i Cadafalch. O que considero uma ótima oportunidade para conhecer mais sobre o arquiteto e sua vida.

Visita:

Visita com audioguia: 12,50

Visita com visita guiada: 20,00

Visita com audioguia + fastpass: 15,00 (acho que está opção não vale a pena).

Para mais informações entre no site: Casa de les Punxes

Endereço: av. Diagonal, 420

Casa Macaya:

casa_macaya

Puig i Cadafalch construíu esta casa para o colecionista de vidros e industrial Romà Macaya i Gibert entre 1898 e 1900. Como todas as casas construídas e reformadas pelo arquiteto para seus clientes burgueses, está também está ricamente decorada com vidrais, cerâmicas e esculturas.

Atualmente, moradores e turistas de Barcelona podem disfrutar da fachada da casa, já que o interior server como escritório de um banco. A fachada está ornamentada com esculturas e cerâmicas. Destaco o uso da técnica do esgrafiado, que confere beleza e delicadeza a fachada. O conjunto escultural também merece destaque, pois foi feito por Eusébio Arnau. Durante a reforma da Casa Puig i Cadafalch incorporou uma sacada e uma janela, cujas decoração lembra as janelas de castelos medievais. Este tipo de janela é bem característica da obra do arquiteto, que incorporou a mesma em diferentes construções.

janela_macaya

Puig i Cadafalch leva ao mesmo tempo as obras da Casa Amatller e da Casa Macaya. Para ir de uma obra a outra utilizava a bicicleta e assim economizava tempo. Isto deveria parecer algo diferente e divertido, pois o arquiteto e a sua bicicleta ficaram imortalizados na decoração da Casa Macaya. Se você olhar com atenção vai encontrar, na fachada, uma estátua do arquiteto em bicicleta.

bike_cadalfach

A visita ao interior só pode ser feita em eventos pontuais, mas você pode entrar no hall e dar uma espiada no pátio interior e na escada que leva para o interior da casa.

Endereço: Passeig de Sant Joan, 108.

Fábrica Casaromona:

A fábrica foi construída entre 1909 e 1912 e atualmente é a sede do centro cultural CaixaForum. O edifício foi construído com tijolos e ferro forjado, materiais usados durante o período do modernismo. A construção conta com duas torres, que sustentavam as caixas d` água, que seriam usadas em caso de incendio. A fábrica é de uma planta e tem corredores que facilitavam o transporte das mercadorias no interior do prédio. A Casaromona fabricava cobertores e toalhas.

caixaforum

Endereço: Av. Francesc Ferrer i Guàrdia, 6-8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *