15 bons motivos para ir a Montblanc

montblanc

Montblanc é uma cidade onde o visitante se perde no tempo. Seu recinto amuralhado nos transporta a época medieval e nos envolve em uma atmosfera de lendas e tradição. Não é difícil imaginar cavalos e cavalheiros circulando pelos ruas e soldados fazendo a guarda na muralha.

Montblanc é a capital da comarca de Conca de Barberà e está localizada na província de Tarragona. A cidade nasceu em 1163 pela necessidade de construir uma fortificação no caminho entre Leida e Tarragona. Com as concessões reais e feiras de gado, a cidade foi crescendo. Montblanc chegou a ser, no século XIV, uma das vilas mais importantes da Catalunha.

Montblanc vista do alto da torre da muralha.

Montblanc vista do alto da torre da muralha.

Atualmente, Montblanc conta com, aproximadamente, 7 mil habitantes. É uma cidade onde o tempo não tem pressa, onde os sábados são dias para tomar o vermut na praça e onde os domingos são silenciosos. Um lugar onde o turismo não é massivo e onde podemos disfrutar da história, da cultura e da gastronomia como se fossemos um local. Se você ficou interessado em conhecer Montblanc não deixe de ler o planos que preparei para você:

1.Passear pela Muralha:

A muralha de Montblanc é uma das mais bem conservadas da Catalunha. O perímetro amuralhado é de 1400 metros. Antigamente contava com 4 portas e 31 torres. Com o tempo outras portas foram abertas na muralha, com o objetivo de facilitar a entrada na cidade. As portas de São Jorge e de Bové são originais. Atualmente existem 26 torres, algumas delas são casas, espaços culturais e outros podem ser visitadas.

Passo de ronda por onde andavam os soldados.

Passo de ronda por onde andavam os soldados.

A muralha foi construída no século XIV e levou 40 anos para ser construída. Além de pagarem impostos para construir a muralha, as pessoas de Montblanc tinham que trabalhar na construção. Achei esta informação o máximo! A função da muralha era proteger e defender a cidade. Estava sob o controle real e, do alto das torres e do passo de ronda, os soldados controlavam quem se aproximava da cidade.

muralha3

Você também pode passear na muralha. A secretaria de turismo da cidade oferece uma visita guiada pelo passo de ronda e por duas torres pelo preço de 4 euros. No alto das torres temos uma vista preciosa de Montblanc e de sua geografia. Diante dos nossos olhos podemos ver o Nas del Gigant (nariz do gigante), uma montanha que limite a cidade e aos seus pés se plantam uvas para fabricar o vinho da região. Esta visita nos proporciona conhecer a história da muralha, da vila de Montblanc e saber um pouco mais sobre a história militar da idade média e de outros tempos.

2. Subir o monte Santa Barbará e ver o pôr do sol:

No monte Santa Barbará foi onde se organizou o primeiro povoado de Montblanc, aquela época chamado Villasalva. O nome era uma referência ao fato da vila não pagar impostos. Os moradores não ficaram muito tempo neste monte, porque era uma área árida. Por este motivo, o rei decidiu mudar a vila de lugar autorizando os moradores a se instalarem aos pés do monte Santa Barbará. Desta forma nasceu Montblanc, cujo nome significa montanha árida.

pordosolmontblanc

Atualmente o monte de Santa Barbará é um bonito mirante para observar a cidade e apreciar o pôr do sol. No topo do monte ainda vemos restos da antiga povoação.

santabarbara

3. Provar vinhos:

Para mim foi uma surpresa descobrir que em Montblanc se produzem vinhos de ótima qualidade. Durante o século XIX, a região foi uma grande produtora de vinho, dando trabalho para muitas famílias. Eu tive a oportunidade de provar dois vinhos feitos em Montblanc. O primeiro foi durante a nossa visita pela muralha, no restaurante Call, chamado Clos Montblanc. Este você encontra nos supermercados de Barcelona.

Restaurante Call - vinho e carpaccio de pernil.

Restaurante Call – vinho e carpaccio de pernil.

O segundo foi na Torre de Tastos, onde visitamos uma torre medieval transformada em apartamento com direito a degustação dos vinhos producidos pela família. O vinho se chama Vins de Pedra, uma referência ao sobrenome da família. Entre todos que provei o melhor, para o meu gosto, foi a Musa feito com Cabernet Sauvignoh e Merlot. Este vinho de sabor intenso e cor de cereja, tem aromas de frutas vermelhas maduras, balsámico, notas torradas e de pimenta negra.

vinsdepedra

4. Visitar o antigo celeiro de vinhos:

Construído do lado de fora das muralhas e junto a linha do trem, o celeiro da antiga cooperativa de produtores de vinho de Montblanc é uma jóia modernista. O celeiro foi construído em 1919, pelo arquiteto Cèsar Martinell. No celeiro as uvas eram recebidas e amassadas, dando início a produção do vinho da cooperativa. Se você é do tipo que gosta de produtos artesanais a visita ao celeiro é obrigatória. Dentro você encontrará uma loja que vende produtos da região como vinhos, doces, mel, bolachas e chocolates. Um ótimo lugar para se abastecer de delícias e lembrancinhas para levar para a família.

cellermodernista

5. Viver a lenda de São Jorge:

Diz a lenda que foi diante de uma das portas da muralha de Montblanc que São Jorge matou o dragão. A Porta de São Jorge recebeu este nome em homenagem ao santo guerreiro que salvou a vila das garras do malvado dragão. Diante desta porta o dragão atormentava a população de Montblanc, que para se livrar do monstro entregava cabeças de animais. Um dia o animais acabaram e tiveram que entregar pessoas. A princesa, sorteada para ser entregue ao dragão, saiu pela porta da muralha, quando estava preste a ser devorada, foi salva por São Jorge.

portasantjordi

santjordi

Agora todo o dia 23 de abril, em Montblanc, acontece a representação da lenda de São Jorge diante da porta Foradot. Esta representação já acontece a 29 anos e faz parte da semana medieval de Montblanc. Nesta semana a cidade todo volta no tempo, os moradores se vestem como os medievais e representam a lenda em uma grande festa. Verdadeira cultura popular!

6. Conhecer o bairro judeu:

Montblanc teve uma pequena comunidade judia, formada por umas 60 famílias. Em uma pequena região da cidade está comunidade se instalou e ali viveu até ser expulsa da Espanha em 1492. O bairro é formado por algumas ruas que nos remetem a passagem do povo judeu por Catalunha. Caminhar pela ruas é uma forma de imaginar como era a vida deste povo e como passavam os dias isolados neste bairro.

call_montblanc

call_montblancmedieval

7. Provar doces típicos:

Claro que não poderia faltar doces típicos para você provar. Um dos doces mais famosos da cidade é a coca de Montblanc. Uma espécie de pão doce feito com banha de porco e coberta de açúcar. Outra delícia da região são os merlets e montblanquins, amêndoas recobertas com pasta doce. Uma gostosura!

doces

8. Passear por Montblanc medieval:

Sua visita por Montblanc medieval vai começar na antiga igreja de Sant Francesc, onde está localizada o ponto de informação turística da cidade. Ali você pode contratar um visita guiada ou pegar o mapa da cidade.

Ig de Sant Francesc vista da muralha.

Ig de Sant Francesc vista da muralha.

Com a visita guiada você pode conhecer a linda igreja de Sant Miquel, do século XIII, com um um teto de madeira todo pintado que impressiona.

 

Ig Sant Miquel

Ig Sant Miquel

tetosantmiquel

O Palácio real, do século XIII – XIV, pode ser visto por fora e é uma autêntica construção medieval. A visita segue pela catedral da cidade, igreja de Santa Maria la Major.

Catedral

Catedral

A praça maior de Montblanc concentra os prédios mais autênticos da idade média: Casa Desclergue, Casa de la Vila (prefeitura), fonte maior e Porxos de Cal Malet. Um lugar para conhecer a história e disfrutar da vida da cidade. Se o dia estiver lindo como o da foto, te aconselho a sentar em um bar e ver a vida passar acompanhado de um bom vinho.

Praça maior

Praça maior

9. Ver a evolução do tempo através das construções:

O que eu mais gosto nas cidades medievais da Europa e observar com elas vão mudando através dos tempos. Isto se nota através das construções e de como as pessoas vão dando novos usos a antigas construções. Em Montblanc você pode observar o passar do tempo e os usos e desusos dos espaços públicos na muralha.

muralha

Chegou um tempo em que a muralha medieval já não servia mais de proteção, pois tinha ficado obsoleta em questões de técnica militar. Por outro lado, a cidade começou a crescer. Assim o prefeito de Montblanc autorizou as famílias a construírem na muralha ou mesmo a fazerem das torres moradias. A evolução das cidades e o modo como as pessoas usam o espaço urbano, para mim, é muito mais interessante que ver algo que nunca foi tocado. Isto sim é história viva.

muralha2

10. Viajar ao paleolítico e ao neolítico:

Nunca ia imaginar que além de voltar a idade média, em Montblanc ia viajar a pré-história. Durante a faculdade estudei as pinturas rupestres e achei que nunca ia estar diante de uma. Nem acreditei quando o Quim, da secretaria de Montblanc, me falou que iamos visitar um sitio arqueológico com pinturas rupestre.

arte_rupestre_montblanc

Em Montblanc você pode contratar um passeio que te leva pelo alto da montanha em busca das pinturas rupestres. A caminhada entre a natureza leva unas duas horas, o percurso é fácil e ninguém precisa ser um atleta para fazê-lo. Se recomenda usar botas de montanha, mas se pode ir com tênis. Eu fui de tênis. Durante a caminhada somos presenteados com lindas vistas das montanhas, nos encontramos com casas de camponeses abandonadas e também com corregos de água. Mas nada é mais compensador que estar diante das pinturas feitas por nossos ancestrais. Ali, nas pedras, vemos cenas do dia a dia dos homens pré-históricos pintadas en tinta vermelha com objetivos místicos.

natureza

A visita custa 12 euros.

11. Disfrutar da gastronomia:

Eu comi maravilhosamente bem em Montblanc. Posso dizer que os restaurantes que fui são os melhores que já provei na Catalunha. Comida caseira, comida de proximidade e comida feita com amor e carinho.

No restaurante El Cortijo comi as melhores tapas da minha vida. Ali as tapas tradicionais recebem um toque gourmet, transformando o ato de comer em um prazer sem igual. As batatas deste restaurante são realmente especiais e as croquetas deliciosas.

batatas_elcortijo

croquetas_elcortijo

O restaurante Sant Francesc tem as vistas mais bonitas da cidade. Está localizado de frente para a muralha medieval, dentro do antigo claustro da igreja de Sant Francesc. A comida é slowfood, feita com produtos da região. Os pratos tem uma apresentação impecável e tudo é muito saboroso e bem preparado. Agora é um restaurante para ir com tranquilidade. Ficamos duas horas lá e nem vimos o tempo passar.

bacalao

santfrancesc

O restaurante Cal Jordi é parada obrigatória quando você for a Montblanc. O Jordi, cozinheiro e dono, é uma simpatia. Sua comida é bastante consistente e feita com produtos da região e de temporada. Ele aposta pela cozinha tradicional catalã e no cardápio você encontrará carnes como coelho, cordeiro e porco.

jordi

cal_jordi

12. Dormir em Montblanc:

Infelizmente não se pode fazer bate e volta para Montblanc. O transporte público para Montblanc, a partir de Barcelona, é complicado e a melhor opção é dormir na cidade. Montblanc tem vários tipos de alojamentos: hotéis, pousadas e apartamentos turísticos. Todos destinados a satisfazer os hospedes e fazer da estádia em Montblanc algo único e especial. Eu fiquei hospedada no apartamento turístico El Jaç, localizado na rua principal da cidade. O apartamento tem o necessário para passar o final de semana: cozinha, televisão e um chuveiro bem quentinho.

eljça

Este apartamento está na calle Major, 52 e você pode reservar através do site: www.eljacmontblanc.com

13. Acordar cedo e curtir a cidade:

No domingo eu acordei às 7h da manhã e às 8h já estava na rua. Para minha surpresa a cidade estava vazia, imersa em um delicioso silêncio. Pelas ruas velhinhos levando o pão para o café da manhã e algumas pessoas passeando os cachorros. Pude curtir a cidade com tranquilidade, ver suas ruas sendo banhadas pelos primeiros raios do sol, sentir o silêncio das pedras medievais e percorrer cada cantinho sem presa. Foi uma experiência muito especial, que só os madrugadores podem usufruir.

rua

14. Compras:

Montblanc é uma cidade para comprar produtos da terra e da região. Aqui você vai encontrar a loja da Natàlia Ferré cuja cerâmica vai te encantar. A Natàlia produz figuras humanas tão doces e tão fofas que te cativam em uma só olhada. Além de meninos e meninas de cerâmica em atividades do dia a dia, ela também produz figuras de São Jorge, dragões, princesas e o pequeno príncipe.

criança_ceramica

15. Atividades o ano inteiro:

Montblanc é uma cidade pequena, mas que não para nunca. A secretaria de turismo da cidade é muito ativa e tem uma programação diferente para cada época do ano.

No final de abril acontece a Semana Medieval, que coincide com o dia de São Jorge – 23 de abril. Em junho acontece a Brickánia um festival de lego. Em setembro tem a Terrània, a feira da cerâmica com expositores de diferentes países da Europa. Em outubro tem a Clickània que reune os amantes do Playmobil de toda a Catalunha e, por que não?, do mundo. Em novembro acontece a Safrània, a feira de Sant Martì, uma feira e produtos agroalimentar da região de Conca de Barberà.

Ou seja motivos é o que não faltam para ir a Montblanc. Eu gostaria mesmo que você fosse, porque é uma cidade muito linda e de gente hospitaleria. Sem contar que tem uma história maravilhosa para ser descoberta.

Como chegar a Montblanc?

A melhor forma de ir a Montblanc é de carro. Você pode alugar um carro em Barcelona e seguir pelas estradas: AP-2, C-14 ou N-240.

A cidade conta com uma estação de trem. Para ver os horários você tem que entrar no site da Renfe: www.renfe.com. Com a Monbus você pode ir de ônibus até Montblanc.

Eu fui a Montblanc a convite da Secretária de Turismo de Montblanc junto aos socios de Barcelona travel Blogger. Agradeço a Quim e a todos os envolvidos pelo lindo final de semana que passei nesta cidade. 

Veja o vídeo que fiz em Montblanc:

Comments
  1. Avatar7 meses ago
    • Avatar7 meses ago
  2. Avatar4 anos ago
  3. Avatar4 anos ago
    • Avatar4 anos ago
  4. Avatar4 anos ago
    • Avatar4 anos ago
  5. Avatar4 anos ago
    • Avatar4 anos ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *