Reus: a terra natal de Gaudí e do Vermut

Praça General Prim

Praça General Prim

Reus está na província de Tarragona, no coração da Costa Dorada. É famosa por ser a terra natal de Antoni Gaudí, arquiteto catalão da Sagrada Família, e por abrigar um importante conjunto de prédios modernistas (art nouveau).

Estátua em homenagem ao Gaudí criança.

Estátua em homenagem ao Gaudí criança.

Foram, justamente, estes dois motivos que me levaram a conhecer a cidade. Durante muitos anos escutava falar sobre a beleza dos prédios modernistas de Reus. As muitas fotos que via da cidade não saiam da minha cabeça, e, ano após ano, a vontade de visitá-la só aumentava.

A oportunidade chegou quando meus sogros presentearam, a mim e ao meu marido, com uma estádia em um hotel termal na Costa Dorada. Eu já esperava que Reus fosse bonita, mas confesso que me surpreendi. Encontrei uma cidade rica arquitetonicamente, com muita beleza, e cheia de vida.

Visitamos Reus em um sábado e em um domingo pela manhã. Fiquei surpresa com a quantidade de lojas que a cidade tem, sendo que algumas delas estavam abertas no domingo. As ruas e os bares estavam lotados de gente, desfrutando do vai vem da praça principal ou tomando um delicioso vermut. Havia pessoas comprando e famílias inteiras passeando. Cenas de uma cidade grande como Barcelona ou Girona.

vermut

No domingo, quando a hora do almoço chegou, o comércio foi fechando e pouco a pouco as pessoas foram desaparecendo. Como em um passe de mágica, o centro da cidade ficou vazio e a calmaria do interior substituiu a algazarra da cidade grande.

Rambla de Reus

Rambla de Reus

O que é este tal de vermurt que já foi citado duas vezes por aqui? O vermut é um aguardente feito com vinho branco ou tinto, açúcar, álcool e ervas aromáticas. Entre o século XIX e o XX, Reus foi uma das maiores cidades produtoras e exportadoras de Vermut, junto com Paris e Londres.

O vermut se toma gelado e com uma rodela de laranja.

O vermut se toma com gelo e com uma rodela de laranja.

A qualidade, o sabor, do vermut elaborado em Reus trouxeram-lhe fama e status. Transformou-se em uma referência da bebida e um dos principais produtos que movimentam a economia da região. Aqui todo mundo sabe: se o vermut é de Reus, é bom.

Reus fica a uns 90 km de Barcelona e é possível chegar de carro, trem ou ônibus. Em carro o trajeto Barcelona-Reus dura, aproximadamente, 1h e 30 min. De trem pode levar quase 2h. Existem saídas diárias de trens de Barcelona para Reus a partir das 6:13 da manhã. O último trem para Barcelona sai às 21:22. A passagem custa, em torno, de 10 euros, cada trajeto.

Busca um hotel em Reus ou na região de Tarragona? Reserva no Booking que sempre tem os melhores preços. 

O que fazer em Reus:

Gaudí Centre:

centre-gaudi

É um centro de interpretação da obra de Antoni Gaudí. É o lugar perfeito para conhecer mais sobre a vida de Gaudí, suas criações ou para entender as relações da sua arquitetura com a natureza.

O Gaudí Centre não é um museu e sim um espaço interativo, multimídia e audiovisual. São três andares onde vamos descobrindo e desvendando a obra gaudiniana de uma forma divertida e interessante.

gaudi-centre-reus

Para se ter uma ideia, usamos audioguias, super tecnológico, que quando passam por um ponto se ativam automaticamente. Existem fotos, maquetes e objetos que podem ser tocados e que nos explicam de maneira clara e fácil como Gaudí pensava suas obras. Ideal para crianças, já que explica de uma forma interativa as obras e o pensamento de Gaudí.

A visita dura, aproximadamente, 1h30´. Tem um custo de 9 euros para adultos e 5 euros para crianças entre 9 e 14 anos e maiores de 65 anos. O audioguia é gratuito.

O Gaudí Centre fica na Plaça de Mercadal, 3.

Para mais informações entre: www.gaudicentre.cat

Instituto Pere Mata:

instituto-pere-mata

Este instituto é um hospital psiquiátrico do final do século XIX e começo do XX. Foi a primeira construção modernista de Reus.

Pere Mata, era médico e político, foi prefeito de Reus. É considerado o fundador da medicinal legal profissional na Espanha. O médico decidiu construir o instituto para que os doentes mentais tivessem melhores condições de tratamento e mais dignidade, sendo o primeiro hospital psiquiátrico privado da Espanha.

Na época foi considerado como um dos melhores da Europa.

peremata-sala

O complexo foi edificado entre 1897 e 1912 pelo arquiteto modernista Domènech i Muntaner – o mesmo do hospital Sant Pau de Barcelona. O complexo hospitalar se parece muito com o hospital Sant Pau de Barcelona e foi projetado com o objetivo de criar um ambiente agradável, reconfortante e familiar para os doentes mentais ali hospedados.

O instituto funciona até hoje como um hospital psiquiátrico. Está permitido visitar o pavilhão dos distinguidos onde se alojavam os doentes com alto poder aquisitivo. O pavilhão está dividido em 3 andares. No primeiro se encontram as áreas comuns: cozinha, refeitório, sala social e sala de bilhar. No segundo e terceiro andar estão os quartos e os banheiros.

Cozinha do instituto Pere Mata

Cozinha do instituto Pere Mata

Todo o pavilhão está ricamente decorado e nele trabalharam os artistas mais emblemáticos do modernismo catalão. No chão existem pavimento hidráulico, muito de moda na época, e também parquetes trabalhados.

As paredes são decoradas com esgrafiados, flores, plantas e tem cores vivas que deixavam o ambiente mais leve e alegre. Todo o prédio é muito bem iluminado com vidrais coloridos estimulando a entrada da luz natural. Domènech i Muntaner era um amante da cromoterapia e usava as cores e as flores para ajudar na recuperação e tratamento dos doentes.

Um dos quartos do pavilhão dos distinguidos

Um dos quartos do pavilhão dos distinguidos

A música também era usada como terapia e no pavilhão, entre o primeiro e segundo andar, existia um mezanino onde uma orquestra tocava para os pacientes.

A beleza do lugar é indescritível. Por mais que tente explicar não conseguirei. Por isto recomendo a visita.

As visitas acontecem de segunda a domingo. Domingo das 12h às 14h. Preço: 6 euros adultos, 4 euros de 9 a 14 anos e + de 65 anos. Audioguia gratuito.

O instituto fica fora da cidade de Reus e é preciso ir até lá de carro ou de ônibus. Pegue o ônibus 30 (Bus IPM) na plaça de les Oques, no centro de Reus, e desça na frente do instituto.

Endereço: Carretera Institut Pere Mata, s/n, CP: 43206 

Campanário igreja Prioral de Sant Pere: 

campanario-reus

Está igreja está dedicada a  São Pedro e foi construída entre 1512 e 1569. Está regida pelo prior, que significa primeiro, um cargo religioso de alguns monastérios e conventos. Se recomenda subir no alto do campanário da igreja para ter uma vista única da cidade de Reus e dos seus arredores.

Eu não subi porque não tive tempo. A entrada custa 2 euros e fica aberta de segunda a sábado das 11h às 14h e das 17h às 19h. No domingo de 11h às 14h.

Casa Navàs:

casa-navas

Eu fico sem ar só de pensar nesta casa. Joaquim Navàs, dono de lojas de tecidos, encomendou a casa a Domènech i Muntaner que a construiu entre 1901 e 1907.

Na parte inferior da casa estava o estabelecimento comercial do dono da casa e nos andares superiores a residência do casal, que nunca teve filhos. A casa está construída na principal praça da cidade e é pura ostentação por dentro e por fora.

casa-navas-reus

A propriedade sempre esteve nas mãos da família e passou de geração em geração que conservaram o interior original. A fachada teve a torre lateral e parte do andar superior destruídos durante e guerra civil espanhola.

A casa Navàs é um autêntico representante do estilo modernista em Reus e possue solos de mosaicos, tetos, paredes e chão em madeira talhada, mais de 200 m2 de vitrais coloridos e trabalhados pelos melhores vidraçeiros do período.

Foto retirada do site de Reus. Está proibido tirar fotos dentro da casa.

Foto retirada do site de Reus. Está proibido tirar fotos dentro da casa.

Os móveis da casa são originais e foram feitos Gaspar Homar, um dos marceneiros mais importantes da época. A decoração interna é muito chamativa, com tons de branco, verde, rosa e madeira. Cada ambiente da casa está decorado com um motivo diferente e foi pensado para o bem estar e aconchego familiar.

Único espaço permitido fotografar.

Único espaço permitido fotografar.

Por mais que tente descrever o que vi, jamais poderia chegar aos pés. Infelizmente, não se pode fazer fotos durante a visita e a única permitida é no hall de entrada.

A casa é espetacular tanto pelos detalhes decorativo, pelas soluções arquitetônicas como pela história que conta. Ela representa um período de crescimento econômico muito forte na Catalunha, onde os novos ricos emergiam e ganhavam terreno no cenário político e econômico espanhol.

A casa fica na Plaça Mercadal.

Horário de visitas:

De 1 de junho ao 30 de setembro, de segunda a sábado: 11h/12h/13h i 17h/18h/19h

Domingos e feriados: 11h/12h/13h.

Durante todo o ano visitas nos sábados: 10:30, 11:30 e 12:30

Vagas limitadas a 10 pessoas por visita. É preciso fazer reserva prévia a l’Oficina de Turisme de Reus na praça Mercadal.

Preço: 10 € (8€ de 6 a 15 anos e maiores de 65 anos)

Rota do Modernismo:

Casas modernistas

Casas modernistas

O modernismo, para quem não sabe, foi um estilo arquitetônico adotado na Catalunha no final do século XIX e começo do XX pelos novos ricos. O estilo é muito ostentoso e exagerando, com muitos detalhes, decoração de flores, plantas, animais e uso de matérias finos como vitrais e cerâmicas.

Reus neste período era uma cidade emergente economicamente, fruto da industria téxtil. Por tanto, os novos ricos da cidade não ficaram imunes a nova tendência do período e chamaram os arquitetos para construir casas, fábricas e hospitais ao estilo modernista.

Esta rota é um percurso que permite descobrir os 29 edifícios modernistas mais importantes do centro da cidade. Casas e edifícios construído entre os séculos XIX e XX.

Para realizar a rota aconselho ir até ao ponto de informação da praça Mercadal e pegar um mapa com o roteiro.

Plaça Mercadal:

plaça-mercadal-reus

É uma das 3 praças centrais de Reus, onde fica a prefeitura. O nome da praça é uma referência ao antigo mercado medieval que se instalava ai.

No centro da praça tem umas pedras com mais de 300 anos. As pedras cinzas indicavam onde se instalavam as bancas dos feirantes e as laranjas por onde os compradores tinham que caminhar.

No subsolo da praça também tinha um refugio anti-aéreo construído para se proteger dos bombardeios dos aviões fascistas durante a Guerra Civil Espanhola.

Dica legal:

O Visit Reus tem uma pulseira que custa 12 euros e permite entrar em 5 lugares da cidade de forma gratuita.

São eles: Gaudí Centre, Instituto Pere Mata, Museu de arqueologia de Reus, Museu de Reus e Campanário da igreja.

Só indo ao Gaudí Centre e ao instituto, você já economizou e a pulseira já valeu a pena.

Onde comprar: no Gaudí Centre – praça Mercadal.

Visit Reus também tem uma app com dicas ótimas da cidade e muitos descontos. Você pode baixar a app na Apple Store e na Google Play.

Assista ao vídeo que fiz em Reus:

Guarde este pin no Pinterest:

pinterestreus

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies