Picasso, Miró, Botero e outros artistas pelas ruas de Barcelona

Um Miró no chão servindo de tapete, um Picasso a céu aberto desprotegido. Barcelona é uma cidade galeria, onde obras de arte enfeitam as ruas e se integram a paisagem. Tudo de graça e a céu aberto. Me diga se tem outra cidade do mundo que oferece isto?

Não estou falando de reproduções expostas na rua, estou falando de obras autênticas, assim, do nosso lado. Para ver Picasso, Botero, Miró e outros gênios da arte não precisa ir ao museu e nem ficar parado diante de um quadro. Este gênios da pintura e da escultura estão em espaço abertos e turísticos da cidade. Nem precisa ser um amante da arte para admirá-las, basta ter a sensibilidade no olhar e os olhos bem abertos para localizá-las. Você não sabe onde elas estão? Eu te ajudo.  Só toma cuidado para pisar em um Joan Miró autêntico.

Eu preparei uma rota com as obras principais. Mas se você gosta de arte fique atento, Barcelona tem Miró, Picasso, Botero e muitoooo mais. Outros artistas não citados aqui compõem a paisagem da cidade. A rota que proponho começa na Praça Espanha e segue para o coração de Barcelona para finalizar junto  ao Mar.

A rota das artes:

Miró:

Atrás do Shopping Las Arenas está o parque Joan Miró. Neste parque está a obra Dona i ocell (Mulher e o pássaro), feita em 1983. É a última obra pública feita por Miró antes da sua morte. A obra evoca uma mulher nua e está coberta por mosaico coloridos que lembram o trabalho de Gaudí.

miro-barcelona

Heith Haring:

Do parque siga para o bairro do Raval onde encontraremos duas grandes obras. Nos fundos do Museu de Arte Contemporânea de Barcelona (MACBA) está o painel intitulado “Todos juntos podemos parar el sida” pintado por Heith Haring. Em 1989 o artista esteve na cidade e escolheu o Raval para fazer um grafite. A arte abordava o problema da expansão da Aids e como todos unidos poderiamos parar a doença. Um ano depois de realizar a obra, Haring morreu vítima da Aids. Hoje o painel é uma reprodução do original.

heith_hering

hering-raval

Fernando Botero:

Chegou a hora de encontrar o gato mais fofinho de Barcelona. A Rambla do Raval é a casa do grande gato gordo de Fernando Botero. Uma obra de sete metros de cumprimento comprada pela prefeitura em 1987. O gato é um andarilho! Durante muitos anos, foi de um lado para o outro, até que, em 2003, fincou raízes nesta Rambla. O gato gordinho não é a única obra do artista na cidade. No Terminal 2 do aeroporto El Prat, dando às boas-vindas a quem chega, está o cavalo gordo (é o cavalo da foto que anuncia o post).

gato

Um segundo Miró:

Volte para as Ramblas e na altura do teatro do Liceu encontrarás a outra obra de Miró. Olhe para o chão. Você vai ver um grande circulo colorido com formas infantis. Você está diante de um autêntico Joan Miró. Dúvida? Busque a assinatura do artista. 😉 A obra se chama o Pla del Oso (Plano do urso) e representa o universo onírico, um tema muito recorrente na obra do artista. Miró nasceu em Barcelona e por isto presenteou a cidade com 3 obras e um museu. A terceira obra de Mirá compões a fachada do Aeroporto del Prat, terminal 2.

miro_ramblas

Picasso:

Agora é hora de entrar no bairro Gótico. Siga até a Plaza Nova. Atenção: se você chegar nesta praça extasiado com a Catedral de Barcelona vai perder o Picasso. Na fachada do prédio do colégio dos arquitetos está a obra de Picasso “Os gigantes”. Feita em 1960, ela representa a cultura da Catalunha. Picasso fez o desenho que foi plasmado em cimento pelo artista Carl Nesjar. Quem diria que um dia uma obra de Picasso ia competir com a beleza de uma catedral?

picasso_bcn

Joan Brossa: um pouco de arte catalã!

No lado oposto ao Picasso está a palavra Barcino. As letras foram esculpidas em bronze e alumínio pelo artista catalão Joan Brossa. Barcino era o nome da cidade romana de Barcelona. O artista presta uma homenagem a história da cidade e nos recorda que ali, onde está a obra, começa a cidade romana.

barcino

Roy Lichtenstein:

Siga pela Via Laietana até a Port Vell. Você vai dar de cara com a Cara de Barcelona. Uma obra de arte feita pelo artista americano da Pop Art Roy Lichtenstein. A obra chegou a Barcelona em 1992 junto com as Olimpíadas. Faz parte da série pinceladas desenvolvida pelo artista. A obra é o rosto de uma mulher com pinceladas coloridas e pontos de cerâmica vermelho, bem típicos da obra de Roy. Ela também está recoberta por mosaico que lembram a obra de Gaudí.

cara_barcelona

Frank Gehry:

A busca pelas obras de arte não termina por aqui. Se você tem pique siga até o Porto Olímpico. Se nesta hora o sol começa a se pôr, a próxima obra se tornará um lindo espetáculo de tons dourados. No Port Olímpic, junto ao Casino de Barcelona, está o Peixe. Obra do arquiteto Frank Gehry, o mesmo fo museu Guggenheim de Bilbao. A obra também foi feita para as Olimpíadas de 1992. A estrutura do peixe é composta por lâminas de aço inoxidável dourado apoiada em uma estrutura metálica.

peixe

A rota termina por aqui. Aproveite o momento para descansar, curtir o mediterrâneo e os últimos raios de sol. Se você se animar a tomar um drink, procure um bar na beira da praia. Se for verão, procure o chiringuito mais próximo.

Comments
  1. 8 meses ago
  2. 2 anos ago
  3. 3 anos ago
    • 3 anos ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies