Circuito Puig i Cadafalch: uma proposta diferente

puig_cadafalch

Você já ouviu falar de Puig i Cadalfach? Com certeza não! Todos os turistas apaixonados por arquitetura vem a Barcelona para conhecer as obras do Gaudí. Poucos são os que conhecem Domènech i Montaner e Puig i Cadalfach. Estes dois são duas feras do modernismos catalão, dois arquitetos contemporâneos de Gaudí que ajudaram a embelezar a cidade de Barcelona durante o modernismo.

Eu confesso que gosto muito das obras do Gaudí, realmente ele é Hors Concours. Só que eu acho muito injusto que Puig i Cadalfach e Domènech i Montaner não tenham o mesmo protagonismo que Gaudí. Por isto, eu resolvi colocar o Puig i Cadalfach no mapa dos turistas brasileiros através deste post. Vamos dar uma voltinha pelas obras de Puig i Cadalfach e descobrir como ele também é um cara super interessante.

Puig i Cadafalch foi arquiteto, político e professor universitário. Durante a Guerra Civil Espanhola se refugiou na França, onde deu aulas de arquitetura na universidade. Durante o período do franquismo foi proibido de atuar como arquiteto porque era considerado um catalanista (alguém que defendia a independência da Catalunha). Puig i Cadafalch vai ser um grande apaixonado e estudioso das obras românicas da Catalunha e graças e ele muitas serão preservadas, restauradas e protegidas de ladrões. Por tudo isto, eu sou mega fã deste arquiteto.

O estilo arquitetônico de Puig i Cadafalch é facilmente reconhecido. Todas as suas obras tem um estilo medieval, considerado no período com uma arquitetura nacional por remontar os tempos de glória da Catalunha.

Sugestão de passeio:

Você pode tirar uma manhã para fazer o percurso das casas de Puig i Cadafalch. Quase tudo pode ser feito a pé, de bicicleta ou mesmo com transporte público. Comece pela casa Martí i Puig, siga para a casa Amatller a pé. Continue caminhando pelo passeig de Gràcia até chegar a av. Diagonal. Gire à direita e vá até a casa Baró de Quadras, siga mais um pouco, pela av. Diagonal, até a casa de les Punxes. Siga agora pela calle Provença e gire Passeig de Sant Joan, onde está a casa Macaya. Pegue o metro L4 vá até a estação urquinaona e mude de metro para a L1. Desça na Plaza España e vá até o Caixaforum situado na antiga fábrica Casaromona.

O que ver:

Casa Martí i Puig:

casa_marti_puig

Esta casa foi construída entre 1895 e 1896 a pedido da família política do industrial Francesc Vilumara. Na fachada é possível ver referências a indústria têxtil e aos gostos dos donos da casa. A casa tem um estilo neogótico que se vê com claridade. A obra foi uma das primeiras feitas por Puig i Cadalfach na cidade de Barcelona. Vale destacar a estátua de São José de Josep Llimona, um importante escultor do período do modernismo, e também a de São Jorge matando o dragão.

saojose

janela_martipuig

Na parte de baixo da casa está o restaurante Els Quatre Cats, um ponto de encontro de artistas como Ramon Casas, Santiago Rusiñol i Pablo Picasso nos anos de 1897 i 1903.

Endereço: calle de Montsió, 3

Casa Amatller:

telhado_amatller

Do ladinho da Casa Batlló, bem discreta, está a Casa Amatller. Antiga residência do chocolateiro Antoni Amatller e da sua filha Teresa. A casa foi reformada por Puig i Cadafalch entre os anos de 1898 a 1900. A fachada e o interior são exemplos magníficos do modernismo catalão e da riqueza dos industriais da Catalunha do final do século XIX e começo do XX.

A fachada tem muitos elementos medievais, que podem ser visto, principalmente, nas janelas e portas da casa. Na parede exterior Puig i Cadafalch aplicou o esgrafiado, uma técnica italiana, que pelos seus desenhos realizados em estuque se assemelham a um papel de parede. No alto da fachada o arquiteto aplica um teto escalonado, lembrando as casas dos Países Baixos. Dentro a casa é ricamente decorada com vidrais, madeira policromada, sedas, mosaicos e ferro forçado.

interior_amatller

Para saber mais sobre a casa, entre neste post! A casa pode ser visitada e eu super recomendo a visita.

Endereço:Passeig de Gràcia, 41

Palau Barò de Quadras:

casa-baro-quadras

O industrial Manuel de Quadras i Feliu, Barão de Quadras, pediu a Puig i Cadafalch que reformasse uma antiga casa de aluguel e a convertesse em residências dos barões. Puig i Cadafalch trabalhou na reforma entre os anos de 1904 e 1906 incorporando elementos modernistas e luxuosos tanto no interior da casa como no exterior.

detallebaroquadras

O interior está decorado com cerâmicas de estilo islâmicos e vidrais coloridos e espetaculares. Já a fachada ostenta um estilo neo-góticos, lembrando os palácios medievais do norte da Europa. Ela também está ricamente ornamentada com esculturas de Arnau Eusébio, um importante escultor dos tempos modernistas. Destaco a estátua de São Jorge, padroeiro da Catalunha e um dos símbolos do movimento independentistas.

saojorge_baroquadras

Casa de las Punxes ou Casa Terradas:

Casa de les Punxes está situada entre as calles de Rosselló, Bruc e av. Diagonal, no bairro do Eixample. Quando o prédio foi construído ali, praticamente, não tinha nada ao redor. Em 1905, Bartomeu Terradas Brutau, um rico industrial têxtil, pediu a Puig i Cadafalch que construísse uma casa para sus três irmãs: Angela, Josefa e Rosa. A título de curiosidade Bartomeu foi o segundo presidente do recém criado F. C. Barcelona e era muito amigo de Puig i Cadafalch.

Casa de les Punxes, um castelo feito para 3 irmās. Arquiteto Puig i Cadafalch. @casadelespunxes

Una foto publicada por Sol de Barcelona (@soldebarcelonablog) el

O arquiteto construíu três edifícios em um e com três entradas, cada uma para uma das irmãs que moravam no apartamento do primeiro andar e alugavam o resto. O prédio foi concebido como um castelo medieval, com diferentes estilos arquitetônicos e seis torres pontiagudas que conferem o nome popular de casa de les Punxes (puntas em catalão). O alto do edifício foi decorado com mosaicos que fazem referências as irmãs: um anjo, rosas e um relógio solar. Em um dos mosaicos está um São Jorge, padroeiro da Catalunha.

casadelespunxes

Desde o verão de 2016, a casa pode ser visitada. O percurso consiste em uma visita guiada por fora do prédio, com explicações sobre a fachada, subida ao terraço da casa e um passeio pelo interior do apartamento principal onde se vê uma representação virtual da lenda de São Jorge. Infelizmente, o apartamento principal não conserva a decoração original. Dizem que durante a Guerra Civil Espanhola o apartamento foi usado como hospital e por isto a decoração se perdeu.

Vista do telhado

Vista do telhado

A visita ao terraço é a parte mais interessante. Lá no alto o visitante tem uma linda vista de Barcelona, principalmente da av. Diagonal e da Sagrada Família. Também é possível entrar nas torres pontudas, que durante muito tempo foram usadas para lavar roupa, estender roupa ou mesmo como estúdio de artistas. No interior das torres tem uma exposição sobre a casa, sobre a família Terradas e também sobre Puig i Cadafalch. O que considero uma ótima oportunidade para conhecer mais sobre o arquiteto e sua vida.

Visita:

Visita com audioguia: 12,50

Visita com visita guiada: 20,00

Visita com audioguia + fastpass: 15,00 (acho que está opção não vale a pena).

Para mais informações entre no site: Casa de les Punxes

Endereço: av. Diagonal, 420

Casa Macaya:

casa_macaya

Puig i Cadafalch construíu esta casa para o colecionista de vidros e industrial Romà Macaya i Gibert entre 1898 e 1900. Como todas as casas construídas e reformadas pelo arquiteto para seus clientes burgueses, está também está ricamente decorada com vidrais, cerâmicas e esculturas.

Atualmente, moradores e turistas de Barcelona podem disfrutar da fachada da casa, já que o interior server como escritório de um banco. A fachada está ornamentada com esculturas e cerâmicas. Destaco o uso da técnica do esgrafiado, que confere beleza e delicadeza a fachada. O conjunto escultural também merece destaque, pois foi feito por Eusébio Arnau. Durante a reforma da Casa Puig i Cadafalch incorporou uma sacada e uma janela, cujas decoração lembra as janelas de castelos medievais. Este tipo de janela é bem característica da obra do arquiteto, que incorporou a mesma em diferentes construções.

janela_macaya

Puig i Cadafalch leva ao mesmo tempo as obras da Casa Amatller e da Casa Macaya. Para ir de uma obra a outra utilizava a bicicleta e assim economizava tempo. Isto deveria parecer algo diferente e divertido, pois o arquiteto e a sua bicicleta ficaram imortalizados na decoração da Casa Macaya. Se você olhar com atenção vai encontrar, na fachada, uma estátua do arquiteto em bicicleta.

bike_cadalfach

A visita ao interior só pode ser feita em eventos pontuais, mas você pode entrar no hall e dar uma espiada no pátio interior e na escada que leva para o interior da casa.

Endereço: Passeig de Sant Joan, 108.

Fábrica Casaromona:

A fábrica foi construída entre 1909 e 1912 e atualmente é a sede do centro cultural CaixaForum. O edifício foi construído com tijolos e ferro forjado, materiais usados durante o período do modernismo. A construção conta com duas torres, que sustentavam as caixas d` água, que seriam usadas em caso de incendio. A fábrica é de uma planta e tem corredores que facilitavam o transporte das mercadorias no interior do prédio. A Casaromona fabricava cobertores e toalhas.

caixaforum

Endereço: Av. Francesc Ferrer i Guàrdia, 6-8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies